Grupos de Trabalho atuam no aprimoramento da assistência – Coren-SP

Grupos de Trabalho atuam no aprimoramento da assistência

O objetivo é discutir as boas práticas, propor sugestões para elaboração de pareceres técnicos e atividades de aperfeiçoamento profissional

O Coren-SP possui atualmente 12 Grupos de Trabalho (GTs) e um subgrupo criados para discutir as práticas assistenciais e promover ações para minimizar as possíveis lacunas do exercício profissional, reduzindo o distanciamento entre o cuidado, a Enfermagem e a legislação. “Os Grupos de Trabalho são constituídos por profissionais com grande expertise em suas áreas de atuação e têm como escopo a discussão dos vários cenários da Enfermagem”, ressalta a conselheira e coordenadora das Câmaras Técnicas do Coren-SP, Marcília Bonacordi Gonçalves. Entre as ações oriundas dos encontros dos GTs estão: 1º e 2º Encontro de Instituições Formadoras do Profissional de Enfermagem de Nível Médio;


Membros do Grupo de Trabalho (GT) de Protocolos e conselheiras da Câmara Técnica se reúnem na sede do Coren-SP

1º Simpósio de Prática Assistencial no Âmbito Hospitalar e na Atenção Básica; o 1º Simpósio de Saúde da Mulher; e as oficinas Desafios para a Enfermagem na Saúde Mental e Desafios para a Enfermagem no Atendimento Pré-Hospitalar (APH). Os manuais “Processo de Enfermagem: Guia para a Prática”, “Guia para Construção de Protocolos Assistenciais de Enfermagem” e “Uso Seguro de Medicamentos. Guia para Preparo, Administração, Monitoramento e Envolvimento do Paciente”, que será lançado ainda este ano, também são fruto da atuação dos Grupos de Trabalho. Os manuais estão disponíveis para download, em formato PDF, em: www.coren-sp.gov.br/livretos

Os mais recentes GTs criados pelo Coren-SP são o de Saúde do Trabalhador e o Capacita Online. Este último visa discutir as possibilidades e alternativas de aprimoramento por meio de ferramentas digitais para atingir maior número de profissionais. “O ambiente virtual tem grande potencial de aprendizagem e desenvolvimento de atividades educativas. Estamos estudando formatos e modelos que permitam a capacitação pela internet dos profissionais de Enfermagem em diferentes temáticas”, pontua a coordenadora da Câmara Técnica de Educação e Pesquisa (CTEP), Maria Cristina Massarollo

Leia a matéria completa aqui