Coren-SP participa de reunião multidisciplinar sobre situação da “Cracolândia” – Coren-SP

Coren-SP participa de reunião multidisciplinar sobre situação da “Cracolândia”

O Coren-SP participou de reunião na sede do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) na última quarta-feira (14/6), para discutir a situação da região conhecida como “Cracolândia”, na capital, e as intervenções que o poder público vem realizando na região.


O conselheiro Cláudio Silveira (à esquerda); a assessora técnica, Raquel Cima e a Gerente Interina de Fiscalização, Monique Cavenaghi representaram o Coren-SP na reunião realizada na sede do Cremesp

Representado pelo conselheiro Cláudio Luiz da Silveira, pela assessora técnica da fiscalização Raquel Cima e pela gerente interina de fiscalização Monique Cavenaghi, o Coren-SP destacou a necessidade da comunicação com clareza por parte da prefeitura dos procedimentos que estão sendo adotados na intervenção na “Cracolândia”, assim como o calendário dessas ações. “Precisamos ter conhecimento do fluxo de procedimentos adotados pela prefeitura para podermos construir uma agenda e um método adequado de fiscalização dessas intervenções”, destacou Raquel Cima.


Um dos objetivos da reunião foi o de traçar estratégias de fiscalização dos serviços de saúde na região conhecida como “Cracolândia”

As entidades participantes da reunião produziram uma nota à imprensa explicando como o grupo, composto por diversas organizações sociais e órgãos públicos como Conselhos de fiscalização profissional e Ministério Público, pretende agir para fiscalizar as medidas adotadas pela prefeitura.

Representantes de entidades da sociedade civil e de instituições de controle social iniciarão, conjuntamente, a apuração imediata de todos os destinos e procedimentos que estão sendo adotados pelo poder público para pessoas que usam crack e outras drogas na região da Luz e adjacências.

Os objetivos principais do grupo – envolvido nas políticas públicas de atenção a pessoas que usam crack e outras drogas na região da Cracolândia – serão identificar os critérios que justifiquem os destinos dados a cada um deles e fiscalizar procedimentos em saúde e assistência social, em caráter emergencial. Diante disso, tanto a Prefeitura de São Paulo quanto o Governo do Estado serão oficiados de pronto desta decisão para o fornecimento dos referidos destinos e procedimentos adotados para a região.

A reunião contou com a participação de representantes das seguintes instituições: Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), Ministério Público do Estado de São Paulo, Defensoria Pública do Estado de São Paulo, Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas (Coned), Ordem dos Advogados do Brasil – Secção São Paulo (OAB-SP), Conselho Regional de Psicologia do Estado de São Paulo (CRP-SP), Conselho Regional de Serviço Social de São Paulo (Cress-SP), Plataforma Brasileira de Políticas de Drogas (PBPD), Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Municipal de Assistência Social (Comas-SP), Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas e Álcool (Comuda), Coordenação da Pastoral do Menor da Arquidiocese de São Paulo, Vigariato do Povo de Rua (Padre Júlio Lancelotti), Centro de Convivência É De Lei, Rede Social do Centro e Igreja Presbiteriana do Brasil.