Abril Verde: palestras na sede do Coren-SP levam profissionais a refletirem sobre segurança no trabalho – Coren-SP

Abril Verde: palestras na sede do Coren-SP levam profissionais a refletirem sobre segurança no trabalho

O auditório da sede do Coren-SP foi palco do evento “Abril Verde 2018”, realizado nesta terça-feira (24/4), com uma programação que durou todo o dia e contou com palestras sobre Biossegurança, Saúde Mental, Risco Ergonômico e Autoconhecimento/qualidade de vida.

“É muito importante cuidarmos de nós mesmos e falarmos sobre a saúde do trabalhador de enfermagem. Há estudos que apontam que um enfermeiro é interrompido em média a cada 11 minutos durante a execução de seu trabalho. É muito difícil prestar um cuidado nessas condições, por exemplo, e isso influiu na saúde mental do trabalhador”, exemplificou a presidente do Coren-SP, Renata Pietro, durante a abertura oficial do evento, que contou também com as conselheiras Janiquele Ferreira e Michele Madeira.

A primeira palestrante do dia, enfermeira Maria Angélica Guglielmi, diretora da Associação Nacional de Enfermeiros do Trabalho (ANENT), falou sobre Biossegurança e citou a importância de o profissional de saúde não apenas conhecer, como também seguir a NR-32.

Maria Angélica: “é importante que o profissional de enfermagem não só conheça, como também siga a NR-32”

Um tema bastante destacado por Maria Angélica foi a utilização de adornos por profissionais de enfermagem – algo que ela não recomenda e aponta como fator de risco. “O vírus da hepatite, por exemplo, sobrevive por uma semana numa gota de sangue seco. Se isso respingar no seu brinco, você levará esse risco de contaminação a todos os ambientes que frequentar, inclusive sua própria casa”, alertou.

Para Maria Angélica, algumas atitudes simples podem fazer toda a diferença para proteger a saúde do trabalhador em enfermagem. “Temos que ter organização no nosso trabalho. Procrastinar traz problemas para nossa vida pessoal. Além disso, não devemos, jamais, comer no ambiente de trabalho, pois o alimenta também fica contaminado por vírus e bactérias”, esclareceu.

Eliana Santos: “o Burnout é como se tivéssemos apenas um litro de combustível e tivéssemos que utilizar dois”

A enfermeira Eliana Cristina dos Santos, especialista em saúde mental e dependência química, falou sobre as doenças psiquiátricas relacionadas a um ambiente de trabalho estressante e inadequado.

Ela alertou sobre o ambiente de trabalho ao qual a enfermagem está submetido nos hospitais e UBSs, muitas vezes tensos, conflituosos e prejudiciais. “Muitas vezes você trata a pessoa de um jeito, mas não é tratado assim e isso leva à exaustão. Temos que cuidar do nosso psicológico para poder ajudar o outro”, disse.

Uma das explicações que ela fez foi sobre a Síndrome de Burnout, enfermidade mental decorrente de estresse intenso e duradouro. “É como se tivéssemos um litro de combustível e precisássemos usar dois. Isso causa o adoecimento do profissional”.

Patrícia Pavan falou sobre ergonomia

Patrícia Pavan, professora da Escola de Enfermagem da USP, falou sobre o risco ergonômico que geralmente acompanha o trabalho em ambiente hospitalar.

Érica Chagas: “é importante sabermos o que não está bem em nossas vidas, para que possamos transformar esses aspectos”

O tema “autoconhecimento e qualidade de vida” encerrou a atividade. A conselheira Érica Chagas, que também é coach, utilizou a ferramenta conhecida como Roda da Vida para convidar a plateia a repensar suas metas e seus objetivos, traçando estratégias para alcança-los.

Grupo de profissionais, palestrantes e conselheiros participantes do ‘Abril Verde 2018’ na sede do Coren-SP

“Temos que identificar o que não está bem conosco para podermos mudar. Os aspectos que estão bem resolvidos em nossa vida podem servir como base para mudarmos aqueles que não estão tão bem”, disse.

Abril Verde

Comemorado no mês de abril, mesmo mês do Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidente de Trabalho (28/4), o Abril Verde é uma iniciativa que busca conscientizar trabalhadores de todas as áreas sobre os riscos inerentes às suas profissões e sobre a importância de prevenir acidentes decorrentes desses riscos.