Coren-SP promove Encontro de Especialistas – Coren-SP

Coren-SP promove Encontro de Especialistas

A 1ª Jornada Paulista de Especialidades em Enfermagem teve início nesta terça-feira (26), no Coren-SP Educação, e prossegue até quinta-feira (28). O objetivo é promover e divulgar o desenvolvimento das práticas seguras de Enfermagem nas diversas áreas de atuação.

A presidente Fabíola Mattozinho entre a presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca, e a conselheira Renata Pietro

A importância da categoria ocupar espaços e trabalhar a ótica da interdisciplinaridade para promover o aprendizado e a troca de experiências foi ressaltada pela presidente do Copren-SP, Fabíola de Campos Braga Mattozinho. “Temos que trazer discussões inerentes à profissão que possam subsidiar novas normatizações. Este precisa ser o contexto das discussões”, destacou, lembrando da participação da professora Fernanda Fugulin, de São Paulo, no Grupo de Trabalho formado pelo Cofen para discutir a Resolução 293/2004, que trata do dimensionamento de pessoal.

A presidente Fabíola Mattozinho destacou a ótica da coletividade na troca de experiências

A presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca, falou da importância de se discutir o papel de cada sociedade dentro da Enfermagem para melhorar a qualidade da assistência. “Temos que discutir juntos, sociedade, entidades e conselho a forma de melhorar todo o processo de trabalho”, defendeu.

A presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca, falou da união da categoria

Ao traçar uma retrospectiva histórica da Enfermagem e de suas instituições, a professora da Escola de Enfermagem da USP, Taka Oguisso, lembrou da criação da ABEn, em 1926, que posteriormente deu origem ao Sistema Cofen/Corens, e que teve atuação vital na aprovação dos currículos de Enfermagem, garantindo a boa formação dos profissionais enfermeiros. 

A professora Letícia Serpa mediou a mesa-redonda “Conquistas, Desafios e as Perspectivas do Enfermeiro”

A mesa “Conquistas, Desafios e as Perspectivas do Enfermeiro”, moderada pela professora Letícia Serpa,  gerente do Instituto de Educação e Ciências do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, abordou importantes questões como a formação técnico-científica, a especialização por meio da residência, a humanização da assistência e a visão do mercado de trabalho em relação ao enfermeiro especialista. 

A conselheira Renata Pietro destacou o crescimento técnico-científico da profissão

A conselheira e professora Renata Pietro falou da importância do aprimoramento contínuo na profissão. “O aumento da complexidade na atenção à saúde trouxe a necessidade de uma formação mais científica, então começamos a quebrar paradigmas e mudar o cenário para absorver novas tecnologias e aprimorar a formar de cuidar”, analisou.

A professora da Unifesp, Cibelli Rizzo Cohrs, listou os principais desafios da Enfermagem

Para a professora da Unifesp, Cibelli Rizzo Cohrs, os grandes desafios que ainda precisam ser enfrentados são a criação de dispositivos legais que garantam a atuação dos enfermeiros especialistas, a adequação dos processos de trabalho para a inclusão de interconsultas com enfermeiros especialistas, além do registro obrigatório da especialidade e da melhoria da remuneração. “O registro de especialista é importante para sabermos quem somos e quanto somos e também para a própria história da categoria”, pontuou.

A mesa-redonda contou, ainda, com a participação da presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca; da enfermeira Michelli Oliveira Cirico, do HUUSP e do enfermeiro especialista em projetos do Hospital Albert Einstein, Denis Farias Moura Jr..

Tarde

No período da tarde, a discussão foi focada nos avanços tecnológicos e metodológicos da profissão, iniciando com a mesa-redonda “O que pensam os especialistas frente aos avanços tecnológicos: novos caminhos para a Enfermagem”, moderado pela conselheira Consuelo Garcia Correa. 


A mesa-redonda O que pensam os Especialistas frente aos avanços tecnológicos: Novos caminhos para a Enfermagem” foi moderada pela conselheira Consuelo Garcia Correa (a direita)

A atividade teve a participação dos enfermeiros Milena Flória Santos, representando a Sociedade Brasileira de Enfermagem em Genética e Genômica (SBEGG); Rosangela Oliveira, da Sociedade Brasileira de Enfermagem em Dermatologia (SOBENDE); Gustavo Cortez Sacramento, representante da Sociedade Brasileira de Cardiologia Interventiva (SBCI) e Manoel Messias Pereira Alves, da Associação Brasileira de Especialistas e Trabalhadores Disbáricos. 


Manoel Messias destacou a necessidade do profissional de Enfermagem valorizar sua importância dentro da equipe de saúde

Em sua palestra, Manoel Messias falou, entre outros temas, da invisibilidade social da Enfermagem: “Temos muito pouco reconhecimento pelo que fazemos. Deveríamos ser muito mais reconhecidos, pois somos muito importantes dentro da assistência em saúde”, frisou. 


Os participantes da mesa “Estado da Arte: Práticas, Avanços, Desafios e Novas metologias para a Enfermagem”: Marco Antônio de Moraes e Giane Elis de Carvalho Sanino, ao lado do moderador da mesa, Vinicius Batista Santos

A mesa-redonda “Estado da arte: práticas, avanços, desafios e novas metologias para a Enfermagem”, moderada pelo enfermeiro e professor Vinicius Batista Santos, mestre em ciências pela Unifesp, com participação de Marco Antônio de Moraes, da Associação Nacional de Enfermagem do Trabalho (ANENT) e Giane Elis de Carvalho Sanino, da Sociedade Brasileira de Educação em Enfermagem (SBEE).