Semana da Enfermagem de São José dos Campos resgata história da profissão no Brasil e no Vale do Paraíba – Coren-SP

Semana da Enfermagem de São José dos Campos resgata história da profissão no Brasil e no Vale do Paraíba

As atividades da Semana da Enfermagem tiveram início em uma data bastante simbólica em São José dos Campos: 12 maio, Dia Internacional do Enfermeiro e Dia Nacional do profissional de Enfermagem. Palestras e oficinas fizeram parte das comemorações, resgatando a história  da profissão e oferecendo espaços de formação para profissionais e estudantes que participaram do evento, realizado na Universidade do Vale do Paraíba (Univap).

A inciativa faz parte da Semana da Enfermagem 2016, cujas ações são pautadas pelo tema Construção Histórica e Política da Enfermagem. O Coren-SP está promovendo atividades na capital, interior e litoral, visando a troca de experiências e conhecimentos.

A cerimônia de abertura contou com a participação da chefe técnica da subseção de São José dos Campos, Roberta Zloccowick Alcântara; da  presidente do Núcleo São José dos Campos da ABEn, Ana Paula Guimarães Fernandes; da presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca; da representante das instituições de ensino, Ciliana Antero Guimarães; da coordenadora da Comissão de Recursos da 77ª Semana da Enfermagem, Rosemeire Franchin, e da coordenadora das comissões, Maria Helena Mandelbaun; da representante da Faculdade de Ciências da Saúde da Univap, Patrícia Cardoso; da representante das instituições de Saúde, Lucimara Aparecida da Silva, e da enfermeira e representante da Secretaria Municipal de Saúde de São José dos Campos, Maria Cristina Martins Alvarenga.

.

Ciliana Antero Guimarães, representante das instituições de ensino; Rosemeire Franchin, coordenadora da Comissão de Recursos da 77ª Semana da Enfermagem; Patrícia Cardoso, representante da Faculdade de Ciências da Saúde da Univap; Roberta Zloccowick Alcântara,  chefe técnica da subseção de São José dos Campos; Ana Paula Guimarães Fernandes, presidente do Núcleo São José dos Campos da ABEn; Ariadne Fonseca, presidente da ABEn-SP;  Lucimara Aparecida da Silva, representante das instituições de Saúde;  Maria Helena Mandelbaun, coordenadora das comissões da 77ª Semana da Enfermagem;  e Maria Cristina Martins Alvarenga, representante da Secretaria Municipal de Saúde de São José dos Campos

Os avanços conquistados pela categoria e a necessidade de vencer novos desafios e ocupar os espaços de gestão e poder permearam os discursos de abertura. “Esse é um momento importante para refletirmos sobre a construção histórica da Enfermagem. Avalio que a profissão tem se transformado, mas ainda precisamos conquistar mais reconhecimento e isso é possível com união e articulação”, avalia da chefe técnica da subseção de São José dos Campos, Roberta Zloccowick Alcântara, que representou a presidente do Coren-SP, Fabíola de Campos Braga Mattozinho.

Roberta Alcântara, chefe técnica da subseção de São José dos Campos

A presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca, destacou a força que a categoria tem ao representar cerca de 1,8 milhão de profissionais no Brasil e a importância de envolvê-los em experiências de debate e formação, como a Semana da Enfermagem. “Tenho muita satisfação em ver essa mesa composta por profissionais das diversas áreas da Enfermagem. Somos muitos e, unidos, vamos conquistar o que queremos”.

A coordenadora das Comissões da  da 77ª Semana da Enfermagem, Maria Helena Mandelbaun, mostrou que ainda há um longo caminho a ser percorrido para a conquista das condições adequadas de trabalho. “Estamos nos especializando, buscando conhecimento e articulação política, unindo Coren, associação e sindicato em busca de condições adequadas  de trabalho, como piso salarial, redução da jornada, plano de carreira e valorização específica em todas as áreas. Para isso precisamos  mostrar para sociedade que somos bons naquilo que fazemos”.

Durante o evento houve a exibição do filme da campanha da Semana da Enfermagem do Coren-SP, em homenagem aos profissionais, por fazerem a diferença na vida dos pacientes e no cotidiano das unidades de saúde; e de um vídeo da ABEn sobre a história da Enfermagem e a origem da entidade.

Enfermagem: tradição e novos desafios

A história da Enfermagem foi resgatada em palestras que contextualizaram a tradição da profissão na atualidade. A primeira delas foi coordenada por Ana Paula Guimarães Fernandes, presidente do Núcleo São José dos Campos da ABEn, e ministrada pela presidente da ABEn-SP, Ariadne Fonseca, abordando o tema “90 anos da ABEn e a trajetória da ABEn-SP: passado, presente e futuro”.  Ela apresentou a trajetória e as conquistas da entidade e provocou a reflexão dos presentes sobre o papel de cada um na conquista de direitos. “Qual é o compromisso de cada um de vocês com a Enfermagem? Qual é a nossa participação e desafios? Cada um deve fazer sua parte”.

A história do atendimento em saúde e da Enfermagem no Vale do Paraíba foi minuciosamente relatada pela professora Mery Aidar Bassi, durante a segunda palestra. Mery revelou que a cidade foi uma referência na luta brasileira contra a tuberculose, devido à sua vocação para o tratamento da doença. “A tuberculose começou a afetar os brasileiros em 1950 e o tratamento era repouso e bom ar. São José dos Campos tinha bom ar e passou a atrair pacientes de vários lugares, como Rio de Janeiro e São Paulo”, expôs.

Oficinas e pôsteres

A Semana da Enfermagem de São José dos Campos contou com atividades variadas e dinâmicas. No período da tarde, houve exposição de pôsteres com conteúdo acadêmico sobre diversos temas relacionados ao atendimento em saúde e à concepção da Enfermagem, e os participantes se dividiram entre cursos e oficinas sobre os seguintes temas: Como cuidar de pessoas com estomias intestinais e urinárias; Suporte Básico de Vida aplicado por profissional de saúde; Cuidados Paliativos; Protocolos – como construir, implantar e reformular – da teoria à prática; Manejo de feridas e indicação de curativos; e O Processo de Enfermagem na Prática Clínica: qual o significado?

Segundo dia

No segundo dia do evento (13), a palestra foi ministrada por Mauro Antônio Pires Dias da Silva, vice-presidente do Coren-SP, e mediada por Roberta Zloccowick Alcântara, chefe-técnica da subseção de São José dos Campos. O conselheiro abordou o tema “A trajetória do Coren-SP e a realidade da região”, resgatando a história de formação dos conselhos. “A ideia dos profissionais de Enfermagem era criar um sindicato que representasse os interesses da categoria, porém, como estávamos no período da ditadura militar, o governo incentivou a formação de Conselhos, que eram um instrumento para fiscalizar as pessoas. Por isso, muitos tinham receio”, explica.

Vice-presidente do Coren-SP, Mauro Antônio Pires Dias da Silva, e a mediada por Roberta Zloccowick Alcântara, chefe-técnica da subseção de São José dos Campos

O vice-presidente ainda expôs a atuação do Coren-SP em São José dos Campos, por meio da subseção que abrange 34 municípios e representa 19.004 profissionais. Eles estão divididos em 4.279 enfermeiros, 7 obstetrizes, 7.704 técnicos em Enfermagem e 7.005 auxiliares. “Há um aumento de profissionais nas cidades do Vale do Paraíba, mas, curiosamente, há um déficit de enfermeiros e também enfermeiros desempregados, devido à dificuldade de ingressar no primeiro emprego e adquirir experiência”, revela.

Vice-presidente do Coren-SP destacou a representatividade da Enfermagem de São José dos Campos

Roberta Zloccowick Alcântara, chefe-técnica da subseção São José dos Campos, destacou a importância do trabalho da unidade na região. “Chegamos em instituições em que o enfermeiro era responsável pela assistência e pela limpeza do local de trabalho. Encaminhamos imediatamente casos como esse para o Ministério do Trabalho”.

 

Enfermagem e política

A inserção da Enfermagem nas esferas políticas e de decisão pautou os discursos dos palestrantes do segundo painel, mediado por Alex Sandro Bispo, representante da Santa Casa de São José dos Campos. O diretor do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP), Péricles Batista,  abordou o tema ‘O sindicalismo de Enfermagem hoje – seus desafios e articulações’, apresentando os eixos de atuação do sindicato e os principais desafios da atualidade.

 “Não conquistamos o nosso piso salarial, por exemplo, por falta de vontade política, mas também por falta de representação. Temos em São Paulo o maior número de profissionais de Enfermagem e fomos incapazes de eleger um deputado estadual ou federal”, lamentou, incentivando os presentes a participarem das atividades do sindicato e a se envolverem na representação política da Enfermagem.

Donato Medeiros, diretor do Grupo União e Saúde e ex-conselheiro do Coren-SP, palestrou sobre a participação política na Enfermagem. Ele fez provocações aos presentes sobre o papel que cada um está assumindo na profissão. “Basta eu ser um profissional? Não. Temos que ser críticos. Não adianta fazermos vários plantões e não nos mobilizarmos para mudar nossa situação”, alertou, convidando todos para desenvolverem uma consciência individual e coletiva.

Oficinas

Os participantes da Semana da Enfermagem de São José dos Campos tiveram acesso a cursos e oficinas práticas sobre os seguintes temas: Uso de laser de baixa intensidade pelo enfermeiro; Suporte avançado de vida; Oficina de cuidados com a pele e dicas de maquiagem para o trabalho; Vigilância Epidemiológica – doenças emergentes em saúde coletiva; Úlceras por pressão – prevenção, cuidado e gestão resolutivos; A casa como ambiente para nascer: atuação do enfermeiro obstetra no parto domiciliar, por quê dar certo?; e

Atualização em acessos venosos.