“Saúde para todos” só é possível com profissional bem formado – Coren-SP

“Saúde para todos” só é possível com profissional bem formado

Há exatos 70 anos, o dia 7 de abril foi escolhido como a data em que o mundo deve se voltar para ações de conscientização sobre a importância da preservação da saúde e para ter melhor qualidade de vida. Inserido em um contexto em que praticamente inexistiam políticas de saúde diante das mazelas decorrentes do período pós-guerras, o Dia Mundial da Saúde (instituído por ocasião da criação da Organização Mundial da Saúde – OMS) se pauta, desde então, em assuntos específicos que representam uma prioridade na agenda internacional do órgão.

Em 2018, o tema escolhido é “Saúde para todos“, numa tentativa de reflexão sobre os objetivos preconizados pela OMS ao longo das últimas sete décadas.

A reflexão também ocorre no Brasil, tendo à frente ações coordenadas por organizações como o Fórum dos Conselhos Atividade Fim da Saúde, que congrega um total de 14 profissões, entre as quais: Assistência Social; Biologia; Bomedicina; Educação Física; Enfermagem; Farmácia; Fisioterapia e terapia ocupacional; Fonoaudiologia; Medicina; Medicina veterinária; Nutrição; Odontologia; Psicologia e os técnicos de Radiologia.

Em 2018, o Fórum amplia o contexto do tema proposto pela OMS inserindo, também, a importância de o paciente ser assistido por profissionais devidamente qualificados, uma preocupação presente hoje na agenda de todos os conselhos ligados à saúde, em razão da crescente oferta de cursos de graduação na modalidade a distância. Algo que prejudica a qualidade da formação dos profissionais de saúde no Brasil, e que certamente impactará de forma negativa na saúde da população.

Também enriquece o leque de questões debatidas neste Dia Mundial da Saúde bandeiras levantadas diariamente por muitos desses profissionais acima mencionados, como o Direito à Saúde, algo previsto no art. 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização Nações Unidas; e a “Defesa do SUS”, que garante acesso universal da população às ações e aos serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.

Nesse sentido, reforça-se o caráter fundamental para a saúde do cuidado interprofissional voltado ao paciente, com equipes formadas por profissionais com formações acadêmicas diferentes que atuam em favor de um único objetivo: a recuperação plena do cidadão assistido, sob o olhar de diferentes especialidades.

Tal prática certamente teve grande importância na consolidação de dados como o aumento na expectativa de vida mundial citado acima. Por esse motivo, 7 de abril e o slogan “Saúde para todos” também é dia de luta pela implementação efetiva dessas equipes de profissionais bem qualificados nos serviços de saúde, que devem ser acessíveis a todos por meio do Sistema Único de Saúde – SUS.

Autoria: Fórum dos Conselhos Atividades Fim da Saúde (FCAFS)