Presidente do Coren-SP participa de nova reunião da Frente Democrática em Defesa do SUS – Coren-SP

Presidente do Coren-SP participa de nova reunião da Frente Democrática em Defesa do SUS

A Frente Democrática em Defesa do SUS, composta por Conselhos profissionais, sindicatos, entidades representantes da população e das instituições de saúde e de ensino, realizou uma reunião nesta segunda-feira (27/11), na Associação Paulista de Medicina (APM), para discutir os próximos passos do movimento, que visa combater o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS).

A presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, participou do encontro e ressaltou a importância da mobilização e do envolvimento dos cidadãos e dos profissionais na luta contra o subfinanciamento da saúde pública. Ela sugeriu a formação de um grupo responsável pela execução das ações debatidas durante as reuniões, para que elas se concretizem e passem a integrar uma agenda comum entre as entidades participantes. Fabíola também destacou a necessidade de o grupo levar suas reivindicações aos governantes e parlamentares que estão nas esferas de poder e de deliberação.

Entre os participantes do encontro estavam o vereador Gilberto Natalini; o presidente da APM, José Luiz Gomes do Amaral; a vice-presidente da Associação Odontológica da Prefeitura de São Paulo (AOPSP), Neide Biscuola; o médico Renato Azevedo, representando o Cremesp; o presidente da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Edson Rogatti; e o representante da Pastoral da Saúde, Padre João Mildner.

Integram a Frente Democrática em Defesa do SUS o Coren-SP, APM, ABCD, APCD, Arquidiocese de São Paulo, Associação das Mulheres Médicas da APM, Associação Odontológica da Prefeitura de São Paulo, CEJAM, COSEMS, CREMESP, CREFITO, CROSP, Faculdade Anhanguera, Faculdade De Ciências Médicas Da Santa Casa, FECOMERCIÁRIOS, FELIOSP, Faculdade de Medicina da USP, Força Sindical, Fórum Das Organizações Sociais De Saúde De São Paulo, Hospital São Paulo, IABAS, IBREI, Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho, Nova Central Sindical Dos Trabalhadores, Santa Casa de São Paulo, Sindicato das Santas Casas, Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, SINDHOSFIL, Sindicato dos Médicos de São Paulo, SECONCI, SPDM, UNIFESP, UGT e usuários do SUS.