Palestra no Coren-SP Educação conscientiza profissionais sobre gravidade da Sepse – Coren-SP

Palestra no Coren-SP Educação conscientiza profissionais sobre gravidade da Sepse

O Projeto Qualifica Sepse, que busca educar profissionais de enfermagem para a detecção precoce e para o tratamento da Sepse, promoveu uma palestra no Coren-SP Educação, unidade educativa do Coren-SP, na última terça-feira (23/5).


Auditório do Coren-SP educação teve lotação máxima: enfermagem consciente sobre a importância do tema

Com o auditório lotado, a conselheira Renata Pietro, especialista em terapia intensiva e autoridade em sepse, ministrou palestra que serviu para alertar os profissionais de enfermagem sobre a gravidade da doença, sua prevalência e as medidas que devem ser adotadas para sua detecção e cura. A sepse é atualmente doença que mais mata em UTIs brasileiras e tem uma taxa de mortalidade superior à de diversos tipos de câncer (como o de mama) e ao do infarto do miocárdio.

Atualmente, a taxa de mortalidade no Brasil é de 60% – maior do que em países como a Índia e a Argentina –, enquanto a mundial é de 37%. “Precisamos detectar precocemente e iniciar o tratamento o quanto antes. Cada hora de atraso na administração de antibióticos aumenta a mortalidade por sepse em 8%”, alertou.

Mais informações sobre a sepse o sobre o Projeto Qualifica Sepse podem ser obtidas aqui

Manual

O manual “Sepse: um problema de saúde pública”, fruto de uma parceria entre o Coren-SP e o ILAS (Instituto Latinoamericano de Sepse) pode ser baixado gratuitamente no site do Coren-SP.

A publicação, voltada aos profissionais de enfermagem, contém explicações detalhadas sobre a doença, sua detecção e seu tratamento, além de oferecer links contendo exemplos de protocolos para serem implementados em instituições de saúde.