Coren-SP reúne profissionais em todo o Estado para debater o Código de Ética – Coren-SP

Coren-SP reúne profissionais em todo o Estado para debater o Código de Ética

A enfermagem paulista viveu um momento histórico nesta quarta-feira (8). O Coren-SP promoveu oficinas em diversas regiões do Estado, para debater a reformulação do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem (CEPE). Foi uma grande oportunidade para propor modificações no documento que norteia o exercício profissional no que diz respeito aos direitos, deveres e responsabilidades da categoria e à garantia de uma assistência segura e de qualidade.

A presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, acompanhou a oficina de Santos 

As oficinas foram realizadas na sede do Coren-SP (capital) e nas 12 subseções. A presidente Fabíola Campos acompanhou as atividades em Santos. “Estamos realizando estes debates simultaneamente em todas as subseções, para garantir a participação dos profissionais de todo o Estado. Acreditamos que a mobilização e a união da nossa categoria são fundamentais para transformamos a realidade em que estamos inseridos”, disse.

Os conselheiros participaram das atividades realizadas nas subseções, contemplando desta forma cidades do interior, litoral e Grande São Paulo.  Os participantes das oficinas se dividiram em grupos específicos para discussão das propostas apresentadas pelo Cofen para cada eixo: deveres, direitos e responsabilidades. O envolvimento dos profissionais foi intenso. “Esta participação é como o ato de votar, porque é uma forma de mudarmos nossa própria realidade”, avaliou a enfermeira Márcia Cury, professora da ETEC de Mongaguá.

O vice-presidente do Coren-SP, Mauro Antônio Pires Dias da Silva, abriu a oficina realizada na capital e falou sobre a complexidade do CEPE. “O profissional  deve entender e se apropriar do Código de Ética, assim como a legislação que regulamenta a enfermagem, para poder exercer sua profissão de forma segura e responsável”, destacou.

O vice-presidente do Coren-SP, Mauro Antônio Pires Dias da Silva

Já a conselheira Maria Cristina Massarollo, responsável pela Comissão estadual formada pelo Coren-SP, explicou os procedimentos de reformulação e informou que oito participantes das oficinas serão selecionados para ir a Brasília participar da discussão nacional.  “Os debates foram muito ricos. Nós, da Comissão, iremos ler todas as sugestões, analisá-las e compilar as propostas”.

A coordenadora da Comissão Estadual, Maria Cristina Massarollo

A auxiliar de enfermagem Renalva Oliveira Borges participou das atividades na sede do Coren-SP e considerou a experiência enriquecedora. “Vejo as mudanças como necessárias. É legal participarmos, pois isso favorece a profissão. Certamente vai ajudar muito na minha vida profissional”, disse.

Reformulação do CEPE

Profissionais do litoral discutem propostas na subseção de Santos

O Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem (CEPE) está passando por uma atualização, para adequá-lo às necessidades do cotidiano dos enfermeiros, técnicos, auxiliares de enfermagem e obstetrizes e também para oferecer uma assistência cada vez mais segura e de qualidade à população.

O processo de adaptação do código está sendo conduzido por uma comissão nacional instituída pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), da qual o vice-presidente do Coren-SP, Mauro Antônio Dias da Silva, faz parte. O cronograma prevê que a minuta da Resolução contendo o novo CEPE seja aprovada em junho de 2017.  

O Coren-SP criou uma comissão estadual, responsável por elaborar propostas e incentivar a participação dos profissionais. Para isso, lançou um formulário online e realizou oficinas em suas subsecções, que contemplam cidades do interior, Grande São Paulo e litoral.