Coren-SP participa de Jornada da CEE do Hospital Cruz Azul – Coren-SP

Coren-SP participa de Jornada da CEE do Hospital Cruz Azul

A II Jornada da Comissão de Ética de Enfermagem (CEE) do Hospital Cruz Azul, realizada na manhã de terça-feira (12), contou com palestra do conselheiro Alessandro Andrighetto sobre comportamento dos profissionais nas redes sociais.

O conselheiro Alessandro Andrighetto falou do comportamento ético dos profissionais nas redes sociais

A confiabilidade das informações compartilhadas, o respeito aos pacientes e seus familiares e à imagem da instituição foram alguns dos pontos abordados pelo enfermeiro e advogado. “Será que eu gostaria que algo deste tipo fosse publicado a meu respeito? Será que há necessidade de publicar esta informação? São perguntas como estas que vocês devem fazer antes de realizarem uma postagem”, disse Andrighetto.

A II Jornada da Comissão de Ética de Enfermagem do Hospital Cruz Azul contou com ampla participação dos profissionais

O conselheiro recomendou cautela com postagens de críticas a colegas de trabalho nas redes sociais, assim como conversas de corredores. “É preciso ter consciência de que depois que eu publico algo na minha página, numa rede social, eu não tenho mais controle disso”, alertou.

A postagem de fotos com uniformes revelando logotipos da instituição, crachás e de pacientes sem autorização também foi apontado pelo conselheiro como motivo para abertura de processo ético e até de demissão por justa causa.

O empreendedor Roger Koeppl falou sobre motivação pessoal e sobre a função social da Enfermagem

A Jornada contou ainda com palestra motivacional do jovem empreender e fundador da cooperativa de reciclagem Yougreen, Roger Koeppl . Ele falou da importância de profissionais de áreas operacionais, como a Enfermagem, reconhecerem a função social de suas profissões para se sentirem motivados, independentemente de qualquer reconhecimento. “Vocês precisam ter consciência do protagonismo que exercem, criando situações e mantendo o controle de suas vidas, sem ficar a mercê da sorte”, recomendou Roger, que é filho de auxiliar de Enfermagem e conhece de perto a realidade da categoria.