Coren-SP participa de debate e ato em defesa do SUS – Coren-SP

Coren-SP participa de debate e ato em defesa do SUS

A presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, participou de reunião na Câmara Municipal de São Paulo, nesta segunda-feira (16), para debater a situação de subfinanciamento do SUS. A atividade foi promovida pelo vereador Gilberto Natalini, no âmbito da Frente Democrática em Defesa do SUS, e reuniu representantes de Conselhos e sindicatos da área da saúde e instituições de ensino, entidades representantes dos usuários e dos gestores de saúde.

Fabíola defendeu que os profissionais de saúde devem ser inseridos nos debates relacionados ao SUS e destacou que a saúde pública brasileira é multiprofissional, criticando a liminar que limita a atuação da enfermagem. “Esse não é um problema só da enfermagem. A luta contra o retrocesso deve ser de todos. Temos que nos posicionar também como usuários do SUS que serão afetados pela limitação do acesso à assistência e não apenas como corporações”, disse.

A presidente também abordou a situação de subfinanciamento da saúde pública, citando que esta realidade é reflexo de uma crise econômica, política e, sobretudo, ética que assola o país.

O médico Renato Azevedo, do Cremesp, apresentou números referentes ao financiamento do SUS no contexto do pacto federativo, por meio de um histórico dos marcos legais que estabeleceram a divisão de investimentos pelos estados, municípios e união.

Natalini sugeriu que as entidades presentes ocupem os espaços de decisão, como Câmara dos Deputados, Senado e Supremo Tribunal Federal, para cobrar mais investimentos no SUS.“A partir dessa reunião as entidades escreverão um manifesto apontando todos os problemas na Saúde, e esse documento será levado em mãos pelos representantes da saúde, aos governantes de todos os níveis (legislativo e executivo/ municipal, estadual e federal). Se não reagirmos, o SUS vai para o desmonte, e nós não vamos deixar”, disse.

Ao término da plenária, foi promovido um ato público em frente à Câmara Municipal. Manifestantes ocuparam a rua, para a realização de performance-denúncia das condições a que cidadãos são expostos em diversas unidades de saúde Brasil afora, em virtude do subfinanciamento do SUS. A ação envolveu figurantes no papel de pacientes, macas e cadeiras de rodas para mostrar essa realidade. Profissionais de diversas áreas e representantes dos conselhos e parlamentares empunharam faixas de protesto e houve, como fechamento, a revoada de 1.000 balões pretos, com a inscrição SOS SUS, em sinal de luto à ausência de políticas consistentes, ao subfinanciamento e às iniciativas que buscam desmantelar o Sistema Único de Saúde. ​

Além do Coren-SP, participaram do evento a APM, ABCD, APCD, ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO, Associação das Mulheres Médicas da APM, Associação Odontológica da Prefeitura de São Paulo, CEJAM, COSEMS, CREMESP, CREFITO, CROSP, Faculdade Anhanguera, Faculdade De Ciências Médicas Da Santa Casa, FECOMERCIÁRIOS, FELIOSP, Faculdade de Medicina da USP, Força Sindical, Fórum Das Organizações Sociais De Saúde De São Paulo, Hospital São Paulo, IABAS, IBREI, Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho, Nova Central Sindical Dos Trabalhadores, Santa Casa de São Paulo, Sindicato das Santas Casas, Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, SINDHOSFIL, Sindicato dos Médicos de São Paulo, SECONCI, SPDM, UNIFESP, UGT e usuários do SUS.