Coren-SP discute processos ético-disciplinares em enfermagem – Coren-SP

Coren-SP discute processos ético-disciplinares em enfermagem

A presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, e o vice Mauro Antônio Pires, ministraram palestras no dia 28/7, sobre o tema  “Processo Ético-disciplinar: fundamentos éticos e processuais”, no Coren-SP Educação. 


O vice-presidente do Coren-SP destacou a necessidade de o profissional se apropriar das ferramentas éticas à disposição

O vice-presidente da autarquia, Mauro Antônio Pires Dias da Silva, destacou a importância de todo profissional de enfermagem se guiar por princípios éticos, assim como a necessidade de conhecer o Código de Ética. “A ética deve estar sempre presente nos nossos atos, como a força que intermedeia nossas ações. É muito importante conhecermos as ferramentas das quais dispomos, como nosso código de ética, para que possamos nos pautar na hora de tomarmos decisões no dia a dia profissional”, esclareceu.


Fabíola Campos explicou que o papel da conciliação entre profissionais é muitas vezes a melhor solução para conflitos dentro da equipe de enfermagem

Ele também destacou que seria de grande importância sistematizar o preparo de profissionais para o julgamento de processos éticos, para estarem bem embasados quando se tornarem conselheiros. “No Processo Ético nada caminha sem o aspecto teórico. A formação em enfermagem deve enfatizar mais as disciplinas relacionadas à ética, para termos mais clareza para conduzir processos éticos”.

A presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, falou sobre o aspecto prático da condução dos processos éticos e dialogou com os participantes. Ela esclareceu uma das maiores dúvidas relacionadas ao assunto.   “Ao Coren-SP cabe julgar processos éticos. As questões cíveis, criminais e administrativas são de competência de outras instâncias, como a justiça comum e a instituição onde o profissional trabalha”.

Fabíola aproveitou a oportunidade para lembrar os profissionais de uma ferramenta importante na hora de resolver conflitos dentro da equipe: a conciliação. “A conciliação entre profissionais que estão vivendo um conflito é importante e poupa o desgaste gerado por um julgamento ético. Algumas vezes eles conseguem se conciliar no Coren-SP, quando se encontram no dia do julgamento após um ter denunciado o outro. Assim, conseguem resolver a questão entre eles antes do início do julgamento”, esclareceu.