Conselhodebate políticas públicas para a cracolândia em reunião na OAB – Coren-SP

Conselhodebate políticas públicas para a cracolândia em reunião na OAB

Conselhos profissionais de saúde e de outras áreas se reuniram na última sexta-feira (3), na sede da Ordem dos Advogados do Brasil – SP (OAB) , para debater políticas públicas para a cracolândia. O objetivo do encontro foi reunir as contribuições de cada órgão e apresentá-las à Prefeitura de São Paulo, que está reformulando o programa que atende  dependentes de drogas em situação de rua. 


Presidente do Coren-SP destaca a importância da participação dos Conselhos de classe nas discussões sobre o novo programa

Participaram da reunião o presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, que convocou a reunião, e os representantes dos Conselhos de arquitetura e urbanismo, psicologia, medicina, fisioterapia e enfermagem. O Coren-SP foi representado pela presidente Fabíola de Campos Braga Mattozinho. Ela considera fundamental que os Conselhos participem desde o início da construção do novo programa. “É importante a inclusão da sociedade civil, dos profissionais e dos Conselhos de classe nas discussões sobre as políticas de saúde. A enfermagem está presente na rede de atendimento psicossocial e deve participar desta formulação”, disse. 

O presidente da OAB-SP se reunirá em 7/02 com representantes da Prefeitura de São Paulo para apresentar as propostas que estão sendo formuladas pelos Conselhos. 

Cracolândia 

Cracolândia é o nome popular atribuído a uma região do Centro de São Paulo onde há intenso tráfico e consumo de drogas, reunindo população em situação de rua. Esta realidade  persiste há mais de duas décadas, devido à grande dificuldade para formulação de políticas públicas eficazes, que combatam definitivamente o problema. Em 2017, o programa municipal, intitulado até o ano passado “De Braços Abertos”, está em fase de transição, devido à mudança de gestão, e deverá assumir um novo formato, com o nome de “Redenção”.