Conferência internacional apresenta modelo de gestão norte-americano durante Semana da Enfermagem – Coren-SP

Conferência internacional apresenta modelo de gestão norte-americano durante Semana da Enfermagem

O Coren-SP Educação sediou a Conferência  Internacional “Magnet Recognition Program – Liderança e participação em ações inovadoras no gerenciamento em enfermagem” , nesta sexta-feira (12). A atividade faz parte da programação da Semana da Enfermagem paulista, que tem o lema “Enfermagem na Linha de Frente Transformando o Cuidado”.  


A presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, e a conselheira Maria Cristina Massarollo abriram o evento

A mesa de abertura foi composta pela presidente do Coren-SP, Fabíola Campos, e pela conselheira Maria Cristina Massarollo. “Muito mais do que a maior categoria de profissionais de saúde somos essenciais em todas as fases do atendimento ao cidadão. Precisamos protagonizar a nossa história para avançar nas lutas e conquistas”, afirmou a presidente do Coren-SP.


A enfermeira Patricia “Peachy” Hain, coordenadora de enfermagem do Cedars-Sinai Medical Center

Ela também destacou a relevância do tema da Conferência. “Discutir a liderança é fundamental para trabalharmos de forma integrada nas equipes e com as práticas colaborativas, ouvindo os auxiliares e técnicos”, disse. Fabíola frisou a importância dos enfermeiros se envolverem nas políticas de dimensionamento e que no Brasil há muitas experiências de sucesso envolvendo o protagonismo da enfermagem.

A Conferência “Magnet Recognition Program – Liderança e participação em ações inovadoras no Gerenciamento em Enfermagem” contou com duas conferencistas: a filipina Patrícia “Peachy” Hain, que trabalha há 35 anos no Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, como diretora executiva de serviços médicos e cirúrgicos desde 2008; e a brasileira Karen Beatriz Silva, coordenadora de programas educacionais, também do Cedars-Sinai Medical Center.

A moderação da atividade foi feita pela enfermeira Camila Takao Lopes, membro do Grupo de Trabalho de protocolos assistenciais de enfermagem do Coren-SP.

Karen Beatriz Silva, Patrícia Hain e Camila Takao 

O Cedars-Sinai é um hospital particular de referência e sem fins lucrativos, com cerca de 23.100 funcionários e 3.000 profissionais de enfermagem. “O paciente, a família e a comunidade estão no centro do nosso trabalho. E no coração do nosso hospital está a enfermagem. É ela que conduz as ações da instituição”, explicou Patricia Hain.


Auditório cheio no Coren-SP Educação, na capital paulista

Ela explicou a forma como se dá a relação entre médicos e enfermeiros, que é muito mais igualitária do em relação ao modelo brasileiro. “Essa igualdade não foi conquistada do dia para a noite. Para falar de igual para igual com médicos, temos que ser capacitados, especializados e ter pensamento crítico”, disse Patrícia.

No hospital norte-americano, há comitês formados por médicos e enfermeiros que se reúnem regularmente para discutir questões do cuidado e da evolução dos pacientes. A unidade de saúde estimula um contato próximo entre as duas categorias, pois, segundo a enfermeira filipina, ambos saem ganhando com isso, além do paciente. “A socialização e proximidade entre médicos e enfermeiros faz com que os médicos pensem 500 vezes antes de gritar com profissionais de enfermagem”, disse.

“Ficou bastante clara a autoridade clínica que esses enfermeiros têm nos Estados Unidados”, resumiu a moderadora da conferência, Camila Takao Lopes.

A presidente do Coren-SP, Fabíola de Campos Braga Mattozinho, fez o encerramento do evento, fechando a primeira semana das comemorações da Semana da Enfermagem 2017.

Acesse aqui a programação da Semana da Enfermagem e inscreva-se gratuitamente.