Ciclo de Palestras de Ética aborda o testamento vital – Coren-SP

Ciclo de Palestras de Ética aborda o testamento vital

A coordenadora do curso de Enfermagem do Centro Universitário São Camilo e doutora em Bioética, Maria Inês Nunes falou, na manhã de sexta-feira (29), sobre a atuação dos profissionais junto aos pacientes terminais e as diretivas antecipadas de morte.

O público lotou o auditório do Coren-SP Educação, na Capital, para discutir a atuação ética da profissão

Maria Inês detalhou os conceitos de eutanásia, distanásia, mistanásia e ortotanásia, e lembrou que neste último o papel do profissional é promover o bem-estar físico, mental, social e espiritual do paciente, permitindo que este enfrente a morte com certa tranquilidade. “Nesta perspectiva, a morte não é mais vista como uma doença a curar, mas sim algo que faz parte do processo de viver”, destacou, lembrando a importância dos cuidados paliativos.

A professora Maria Inês Nunes falou da abordagem do profissional diante da iminência de morte do paciente

No período da tarde, o fiscal Alexandre Juan Lucas discutiu os conceitos de ética e moral e falou sobre a aplicabilidade na prática do profissional de Enfermagem. Juan Lucas destacou a necessidade da busca contínua por conhecimento. “Sócrates, que era filho de uma parteira, disse ‘só sei que nada sei, de tudo o que eu sei’, ou seja, é uma frase que estimula a busca do conhecimento, ao contrário do que se pensa”, disse.

O fiscal Alexandre Juan Lucas traçou uma retrospectiva do conceito de ética e moral